Detecção de objetos confiável
mesmo com iluminação LED do galpão

Supressão ativa de luz ambiente melhorada impede chaveamentos errôneos

Nos sensores difusos fotoelétricos das séries 3C, 25C, 46C e 49C, a supressão ativa de luz ambiente foi ampliada, fazendo aumentar muito a segurança funcional. Mesmo na iluminação LED do galpão, os sensores resistem a irradiação direta e não ocorrem chaveamentos errôneos.

null

Detecção de objetos em galpões de fábrica: a colisão de feixes de luz pode causar chaveamentos errôneos

Na área da produção e da montagem, os sensores para detecção de objetos muitas vezes são montados entre os roletes de uma correia transportadora por razões de espaço. Aqui não é possível instalar um receptor ou refletor. Por isso, sensores fotoelétricos difusos com supressão de fundo são utilizados.
A iluminação do teto é realizada em luz pulsada. Estes pulsos não são visíveis para o olho humano. Se a ótica dos sensores montados estiver diretamente virada para o teto do galpão, um chaveamento errôneo pode acontecer no caso de uma colisão dos feixes de luz pulsada com o feixe de luz pulsada do sensor.

Situação de montagem do sensor na tecnologia de transporte Situação de montagem do sensor na tecnologia de transporte

A solução: sensores difusos fotoelétricos de reflexão com supressão ativa de luz ambiente (A²LS)

Os nossos sensores difusos fotoelétricos já dispõem de uma supressão ativa de luz ambiente integrada há muitos anos.
Com esta função, o sensor é capaz de diferenciar a luz ambiente da luz que o objeto reflete de volta. Assim que a luz ambiente é detectada, os pulsos de transmissão são temporalmente deslocados, de maneira a não colidirem com os pulsos da iluminação do teto.

Luz pulsada de alta frequência na iluminação LED aumenta o risco de chaveamento errôneo

Por motivos de eficiência, cada vez mais a iluminação LED moderna é usada em galpões de produção. A luz é pulsada de maneira mais rápida do que na iluminação de teto comum, por ex., com luzes neon. Nesta situação de iluminação, o método até então usado para a supressão de luz ambiente chega ao seu limite.

Colisão da luz LED pulsada com a luz pulsada do sensor Colisão da luz LED pulsada com a luz pulsada do sensor

NOVO: supressão ativa de luz ambiente melhorada com maior sincronização e processamento paralelo de sinais

Para atender à mudança nas exigências, nós otimizámos a supressão de luz ambiente nos sensores difusos fotoelétricos das séries 3C, 25C, 46C e 49C. Nestas séries estão integradas plataformas eletrônicas baseadas em ASIC com alto relógio e a possibilidade de um processamento paralelo de sinais.
Isso permite uma análise muito rápida da luz ambiente com alta frequência de pulso e uma respectiva reação do sensor a ela. Ele então ajusta o momento de transmissão do pulso, de maneira que ele seja emitido quando a luz LED não está pulsando.

Deslocamento do momento de transmissão através do sensor, a fim de impedir colisões Deslocamento do momento de transmissão através do sensor, a fim de impedir colisões

Atualmente, as nossas variantes de alta frequência já estão prontas para as exigências do futuro

Nós esperamos que este desenvolvimento continue com uma frequência de pulso aumentada novamente para a iluminação LED. Por isso, já desenvolvemos variantes concebidas para suportar uma irradiação direta e intensa, com supressão de luz ambiente desenvolvida para uma frequência de pulso especialmente alta.

HT 3CHT 25CHT 46CHT 49C
Construção "mini"
(11,4 x 34,2 x 18,3 mm)
com conexão M8
Construção "midi"
(15 x 42,7 x 30 mm)
com conexão M8 e M12.
Construção padrão
(20,5 x 76,3 x 44 mm)
com conexão M12
Construção padrão
(31 x 104 x 55,5 mm)
com contato de relé e conexão por borne
Ir para o produto HT 3C Ir para o produto HT 25C Ir para o produto HT 46C Ir para o produto HT 49C
null